Lentamente...



Eu ainda não entendo o motivo de tanto querer.
Não consigo entender o motivo de querer proteger a toda custa.
Não consigo ligar um desejo profundo a um amor renegado.
E ainda não sei a razão pela qual eu me dou tanto a vocês.

Eu nunca sou retribuída de um jeito preciso.
Como nunca vi um sacrifício sendo feito.
Eu nunca pedi demais, sabiam?
Só pedi que me dessem o sentimento mais profundo existente.

Não pedi solidão, por isso recorri a vocês.
Não pedi tristeza, mas é o que vocês teem me causado.
Não pedi um amor para toda a vida...
Pedi apenas vocês e uma amizade eterna.

Por isso me dou por inteiro.
Por isso gosto de proteger.
Por isso eu me importo e cuido.
Por isso meu coração sofre.

Eu queria poder parar de me importar.
Queria poder parar de amar.
Queria poder ser rude e ignorar.
Queria deixar pra lá e ser sozinha.

Mas ao contrário de muitos os amigos são os mais importantes.
Eu, jamais, trocaria algo ou alguém por vocês.
Pelo contrário. Eu vivo por e para vocês.

Vocês poderiam perceber isso.
Poderiam começar a se importar.
Poderiam começar a viver essa amizade que eu vos dou.

Mas, enquanto isso não acontece, eu me vou indo do jeito que dá.
Não parei de sofrer como também não deixei de mostrar meu sorriso.
E que assim seja até a morte interior se tornar exterior.

Nenhum comentário

Postar um comentário