11° - Menina má...



- Lua?
- Oi.
- Tudo bem?
- Tudo, por que?
- Só perguntei.
- Está bem.

  Ninguém nem ela mesma a entendia. Ela estava diferente por causa de pensamentos aleatórios em sua mente conturbada. Em certos momentos a alegria explodia em seu coração, em outros, a raiva eclodia de um mundo só dela.

  Ela não se entendia e não queria de jeito nenhum. Longe de tudo e de todas a menina de antigamente resolvia voltar. A menina de antigamente? Revoltada. Ignorante. Insensível. Fria. E que sempre odiou as pessoas que hoje, ela fala.

  Ela simplesmente repensou em tudo o que foi e o que é hoje. Ela não gostou muito. Queria seu orgulho e sua brutalidade de volta. Queria sua revolta e sua raiva. Ela até que era “feliz” desse jeito. Não ligando para ninguém e nem se importando com nada.

  Até que numa noite dessas ela, deitada na cama, parou para pensar nisso direitinho. Ela desejou mais uma vez. Andar feito um moleque. Ser bruta novamente. Sorrir só quando for necessário. E sua frieza? Ah, a sua frieza era a melhor parte. Ela amava ser fria, sempre gostou.

  Agora ela está indecisa, porque sabe que essas pessoas de hoje que são suas amigas já foram suas piores inimigas mortais ao ponto de ignorar até o último momento. Ela desejou não ter as conhecido nem começado a ser amiga delas. Ela só quis voltar. Voltar tudo. Ignorar e passar a ser fria.

  Ela quis a sua maquiagem negra. Seus cabelos vermelhos soltos ao vento. Sua calça e seu tênis surrado e uma vida inteira para fazer da vida deles o inferno. Ela desejou o mal de volta e o inferno em suas mãos. Ela sorriu, mesmo indecisa, e pediu que aquela menina voltasse para a sua vida.

Um comentário

  1. bem,eu lhe entendo(mais ou menos)estive pensando em um monte de coisa para fazer ou deixar de fazer e agora não penso, eu ajo deixei de ser a sombra de outras pessoa tomar atitudes que não tomava antes e tentar talvez ser feliz,também não muito satisfeito pelo o meu "EU" Interior não me corresponder...
    bem eu acho isso bem chato porque agora não tenho um certo controle de mim mesmo algumas vezes falo coisa para magoar até mesmo sem querer e por causa disso tenho certo "medo" do meu verdadeiro EU,agora eu tento descobrir o significado da vida não querendo dizer que sou ateu pois sei que isso seria um pecado porém também não estou no momento de querer diferenciar pecadinho ou pecadão...
    porém também acho que meus dias estão "contados" me sinto como estivesse enganando um DEATH NOTE!
    uma coisa que eu acho meio difícil de fazer.
    então deixo aqui um comentário e também o que eu penso!
    Abraços De Seus Amigos Houroni mas também conhecido por amiguinho maluco Erickson!
    V.V

    ResponderExcluir