17° - Diferentes mundos...


  

  Ela só quis sair daquele mundo. Não era pra ela. Não combinava com ela. Era tudo tão perfeito demais e tudo tão normal demais. Não conseguia mexer com o seu interior e nem o exterior. Estava impaciente. Gritou por dentro e pediu ao seu cérebro que a desligasse por algumas horas. Era preciso.

  Mas por que ela estava ali mesmo? Ah, sim, ela se lembrou. Era por causa das novas pessoas da sua nova vida de menina mulher. Ainda era insuportável mesmo que os sorrisos parecessem tão reais e verdadeiras. Era tudo mentira? Não exatamente. Ela só não conseguia, de jeito nenhum, se encaixar naquele local tão normal e tão indiferente.

  Mas ela parou pensar no motivo de não se encaixar naquela vida de gente tão normal e tão mais motivada que a sua. Ela sabia? Sabia sim. Não era só uma coisa, eram várias. Além da classe média o seu jeito de, ainda, menina moleque não agradava há muitos. Ela era estranha? Não, era diferente. De que jeito? Do melhor jeito que se assiste e só aquelas pessoas que não percebiam.

  Até que então ela foi no seu mundo e se sentiu em casa novamente. Ela sorriu, e não era aquele sorriso que ela tinha dado no outro mundo, era o melhor sorriso dela. Aquele sim era seu sorriso de verdade. Era o único sorriso sem mentiras e sem vergonhas. Aquele era o sorriso que mostrava a todos quem ela realmente era.

  Então ela percebeu que não precisava daquele mundo mesmo que algumas pessoas tentassem levá-la para lá pra sempre. Ela só precisa desse mundo, do seu melhor mundo. Ela percebeu, hoje, que era feliz nele. Pois essas pessoas do seu mundo são iguais a elas. Tanto na classe como no jeito e nas loucuras. Eles eram a sua felicidade... O seu maior orgulho.

  Ela se sentia ótima, sabiam? Ela não precisava de mais nada além deles ao seu lado como antigamente. E isso está voltando. Ela está correndo atrás. Porque ela percebeu que nunca deixou de ser só deles. Ela só se afastou por momentos pequenos e irritantes em sua vida. Mas não foi preciso. Hoje ela teve a certeza de que nunca deixou de estar nos corações deles, pelo contrário, ela nunca saíra de lá, ela só crescera mais e só para eles.

  Por isso ela não decidiu escolher um dos dois. Ela precisava? Não exatamente. Estava em dúvida? Talvez não. Mas Ela não seria feliz se não tivesse voltado para o seu único mundo, porque o outro não a recebia tão bem. E ela precisa dos seus sorrisos e da segurança, que eles do seu único mundo, passam a ela.

Nenhum comentário

Postar um comentário