20° - O Final...



E ela, com a sua máscara de belos sorrisos falsos, virou as costas para todos aqueles que decidiram amá-la. Sorriu. Tirou a máscara e jogou-a tão longe quanto pode.

Lágrimas rolaram sem a vontade dela, e sua expressão maléfica sumiu dando lugar a uma tristeza plena em seu rosto pálido e gélido.

Ela era linda daquele jeito. Linda e belíssima de pele pálida, olhos profundos, cabelos negros e gestos mortais.

Se foi. Não por que quis. Mas porque não existia mais nada além da sua solidão e da sua dor. Ela morrera, só que por dentro. Não que sua vida não tinha mais nenhum sentido. Ela só não arranjara motivos para continuar a caminhar na mesma estrada de solidão.

Sorriu? Sim. Não por estar feliz, mas pro saber que a pior parte havia acabado. Continuava linda, mesmo com esse sorriso que transmitia dor e sofrimento. Mas a verdadeira felicidade ninguém chegou a descobrir.

Ela era fria? Às vezes. Só quando precisava. Por isso, esse tal amor e essa tal felicidade, todos, inclusive sua única paixão, nunca tentaram cavar o máximo para descobrir como ela era linda e amorosa por dentro.

Então ela seguiu. Pelo mesmo caminho, pela mesma vida, pela mesma virtude e pelo mesmo talento... Seu orgulho, que a fazia ser assim, desse jeito único e belo que ela tanto se mostra.


(The E.N.D - Maria de Lourdes)

Nenhum comentário

Postar um comentário