Profundos e transbordando...




E ela estava deitada no sofá como sempre
E na sua TV passava um filme não muito bom
Mas de qualquer forma ela não dava muita atenção.
Sua atenção estava voltada aos seus pensamentos
Pensamentos que a deixavam com uma sensação forte...
A sensação de saudade e vontade transbordava em seu corpo.
Ela mexia o celular toda hora
Precisava continuar conversando com ele.
Mesmo com sono, pensar nele era melhor que dormir.
“Nada de ignorar”, ela disse
Queria ele ali perto
Mesmo que fosse para ficar abraçada com ele
Sem dizer nada, e conversar apenas com olhares.
Ela desejava isso.
Porque tudo que precisava estava há alguns metros da sua casa.
Ainda estava longe.
Mas seus pensamentos faziam com que essa saudade diminuísse.
Ou não, talvez fizesse com que toda essa vontade dele aumentasse.
Porque ela sabe que tudo o que ela precisa tem um nome.
É seu mundo. Seu guia. Sua vida. Seu amor.
Um suspiro.
Ah, ele foi dormir... Ela foi também, afinal, essa noite eles iriam se encontrar.
Em sonhos, é claro.

Nenhum comentário

Postar um comentário