Dor inexistente...




E antes de dormir ela chora por uma dor que não existe
Ela chora por um momento que pensa que vai acontecer
Sem entender os sentimentos dentro de si.
Mas é uma mistura inexistente onde há raiva, ódio, rancor e tristeza
E isso surgiu pelo seu passado. Pelo que fizeram a ela...


Pobre menina mulher...
Mal sabe que esse sofrimento foi prometido nunca mais surgir
Que esse amor de agora a fará feliz.
Mas ela chora e grita o nome do seu amor com dor na sua alma dilacerada.


E não para....
Ela grita por um desespero inexistente que a consome sem perder tempo.
Então ela culpa suas atitudes. O seu passado.
Ela culpa aquela a quem amou perdidamente
O que o fez promessas mentirosas e a largou...


Ninguém nunca entendeu o seu sofrimento. Ninguém nem ao menos sabia dele.
Mas ela precisa entender...



Mas pobre menina mulher...
Todas as suas noites são solitárias e frias e com muitas lágrimas
As únicas que a aquecem... Mas as únicas que a fazem transparecer.



Mas no fundo ela sabe
No fundo ela vê
Que o seu futuro está escrito nas estrelas por aquele que a fez prometer
Ele nunca irá deixá-la. Ele nunca irá fazê-la sofrer.

Mas mesmo assim...
Seus pesadelos serão sempre os mesmos.
A perda que nunca existiu.

Nenhum comentário

Postar um comentário