O fim?...



E como se não fosse possível perceber
Ela sorriu.
Sorriu, mas a tristeza era enorme dentro de si.
Tinha perdido novamente 
a pessoa que amou pela segunda vez em sua vida.
Talvez fosse mentira, mas ela era ela perto dele.
Sorria sem parar, vivia sem pensar...
Mas não tinha o que fazer...
Ela não podia ficar com ele...
Talvez não fossem felizes juntos... ou talvez sim...
Mas ela não era muito de arriscar...
Trocar o certo pelo duvidoso...
Mas queria ele...
Queria ele e o seu mode de irritá-la...
Queria ele não importassem as circunstâncias...
Mas ele quis outra...
Afinal, ela nunca disse que o amava...
Mesmo sabendo que esse sentimento fosse recíproco.
Ela... Ah...
Ah, como ela sorriu.
Sorriu porque chorar não adiantaria dessa vez. Não com ele.
Ele era duro e frio... Mas era palhaço. Seu palhaço.
Não mais seu...
Como o lugar onde tudo começou...
Não era mais deles.
Agora era dele e de outra.
Ele não preservou...
Já ela... Ah, ela nunca mais levaria alguém àquele lugar mágico.
Ela manteve aquele lugar como um santuário. Um lugar único.
Na mente dela só eles iriam lá....
Ah... Como ela sofre com a falta dele.
Se pudesse apenas conversar com ele novamente.
Mas sua meta era se afastar... Não se importar.
Como se fosse possível um amor assim se acabar...

Nenhum comentário

Postar um comentário