Palhaço...



Ela não sabe o que ele tem que a faz transbordar de alegria...
Ele a estressa tanto.. Mas é só ele sorrir
e ela amolece como uma manteiga fora da geladeira.
Ela nunca vai entender como isso pôde acontecer.
Ele chegou certo no momento errado.
Mas nada a fazia tão bem.
Ela, todos os dias, desejava deitar em seu peito
e respirar seu cheiro de maçã caramelada
Ouvir as batidas de seu coração
e fazer com que o dela seguisse seu ritmo.
Ela amava aquilo...
Amava aquela pele branca com pontinhos pretos em todos os lugares.
E amava beijar cada um deles.
Amava aquele sorriso enorme de palhaço...
Ele era um palhaço.
O palhaço dela.
Fazia com que a vida dela se colorisse.
Todos os dias o cinza de seu céu sumia
apenas por olhar no fundo daqueles olhos cor de mel.
Ele não era tudo... Mas não era nada.
Ele só era ele. E era dela...
Pelo menos a parte que a irritava tanto.
Mas essa irritação se seguia de um sorriso que só ele conseguia lhe tirar.

Nenhum comentário

Postar um comentário