O depois..

 
Me desculpe...
Me desculpe pelo simples fato de não ter dito adeus
Pelo menos, não da melhor forma
E me culpo por isso.
Faz 72 horas que você não existe mais nesse mundo
E faz 72 horas que a dor ainda permanece.
Estou nesse momento prostrado de joelhos
No pé da cama do seu quarto
Como se aqui fosse seu túmulo...
Aqui dentro chove
Chove um mar de lágrimas
Que inundam todo o seu quarto e molham sua cama.
Você se foi e levou metade de mim
Me pergunto por que não me levou por inteiro.
Permanecer nesta vida sem você
É apenas sobreviver
Não viver.
Não respirar.
Não pensar.
Não agir.
Me pergunto quanto tempo vou esperar
Para te pedir perdão
Para te dar o amor que não consegui dar
Enquanto sua alma estava junto à minha.
Sei que dentro daquele avião
Você estava chorando
E eu estava aqui, com raiva de algo que você disse
Uma bobeira sem nexo.
Algo que poderíamos ter resolvido com um “xingamento” infantil
E um beijinho de reconciliação
Como costumávamos fazer.
Mas eu permaneci com orgulho
E nem ao menos disse um eu te amo.
Você se foi com dor
Fiquei com rancor
Mas e agora?
Tudo o que tenho são palavras não ditas
Palavras essas que estão presas na minha garganta.
Pudera eu morrer engasgado com elas
E soltá-las ao te ver no depois.”
 
(A Sonhadora)

Nenhum comentário

Postar um comentário