Solidão interna...


Sentada na varanda
Olhando para esse céu sem estrelas
Vestida estava eu
De preto negro
Do pescoço às coxas
Sentia frio
Muito frio
Mais ainda pelas lágrimas
Que rolavam dos meus olhos até meus pés
Que mesmo não descalços, sentiam frio.
Frio esse que me acolheu naquela noite tão dolorida.
Na minha cabeça só tinha um pedido:
"Não me deixe sofrer."
Não sei para quem pedia
Mas pedia
E pedia com todas as forças
Que ainda restavam naquela noite
Queria desistir
Pensei em desistir
Fiz aquele trama dos filmes na minha cabeça
Onde jogo o anel em você e saio chorando porta a fora
Mas não podia, eu, sair
Eatava ali até a manhã do dia seguinte
O máximo que iria era até a sala de estar.
E, sinceramente, eu não queria teatrar nenhum dos dramas das novelas
Só queria seu abraço quente
Na mesma cama em que acordamos naquela manhã
O abraço que me aqueceria e faria passar todas as dores
Dores que iam das lágrimas que saíam dos meus olhos
Ao meu estômago embrulhado
Mas você não o fez
E me senti sozinha a noite toda
Mas não desisti.
Ainda estou aqui tentando esquecer o momento mais solitário que tive em anos
E eu vou "esquecer"
Mas lembre-se sempre
Que isso nunca mais sairá do meu coração frágil.
Não é rancor, meu amor.
É dor.

(A Sonhadora)