Essência da vida...




É cômico o modo como começamos a enxergar diferente o nosso lar
Como vemos que aos poucos não queremos aquilo
Queremos sossego, paz, solidão...
Nós olhamos ao nosso redor
E vemos nossos pais e nossos irmãos
Vemos que estamos juntos há muito tempo
E que não cabemos mais nesse espaço
Não pertencemos mais a essa vida
Queremos nós e só nós
O egoísmo saudável
Aquele que é necessário para o nosso desenvolvimento.
Precisamos aprender o feijão e o arroz
E entender que nós teremos que lavar a pilha de roupa suja de uma semana
E não nossos pais...
Não nossa mãe, que nos dá beijo todos os dias ao chegarmos do trabalho.
Temos que aceitar que a distância, mesmo que muito dolorosa, é necessária
Como quando somos deixados na escola para nossa primeira aula de uma vida
E choramos porque não passamos nenhum dia longe de nossa mamãe.
Mas essa é a hora
Hora de cair a ficha e perceber
Que não será nosso pai que irá pagar a conta de luz
Ou fazer a compra de casa
Nem será ele que pegará o carro para te levar ao hospital em uma noite de febre alta
Será você
Serão nós
E todos eles
Sozinhos pela primeira vez em anos
Não sozinhos para chorar
Nem sozinhos para ser feliz
Sozinhos para crescer
Porque só depende de nós
E não adianta pensar que você não vai conseguir
Só vai saber se tentar
E precisa tentar.

(A Sonhadora)