Migalhas...



Seria cômico se não fosse trágico
A forma como as pessoas deixam o amor escapar de suas mãos
Fugir de seus olhos
Percorrer sua alma sem deixar vestígio
Mas quando ele desaparece
Sentem em todas as células
A dor da solidão que tanto cultivam.
Afinal, estar sozinho é uma dádiva
Mas sentir o amor por algum momento
E depois perceber que está sem ele
É insuportável.
Essa tragédia tem culpado
Tem nome
Se aproxima e te repele
Em um piscar de olhos.
Sem entender que reciprocidade
Não quer dizer namoro, paixão
Ou quero casar com você amanhã.
Não se apresse
Mas não force um tempo
Que não precisa existir.
Não perca o amor de vista
Sempre trate-o bem
Mesmo não querendo que ele fique
Porque talvez o que você quer
Não seja o que precisa.
Tenha em sua mente
Que quando o amor vai embora porque você expulsou
Ele demora a voltar para sua vida.
Entenda e aceite
Não deixei migalhas para voltar.

(A Sonhadora)

Não refaço amor...


É ruim a forma como deixei morrer
O meu amor por você
Sei que sou a mais culpada nessa história
Porque deveria ter tentado conversar mais vezes
Como você fazia comigo.
Mas confesso que fraquejei
E só observei o barco afundar.
Tentei enxergar a paixão
Que cultivamos por tanto tempo.
Mas não sei lidar com os passos errados do ser humano
A primeira decisão é desistir de algo
Que você sente que só vai piorar
Tenho certeza que estaríamos do mesmo jeito
Porque você só sentiu quando parti o elo
E todas as lembranças boas e ruins vieram à tona
Não refaço amor.
Não tento consertar o que poderia ter sido reconstruído
Enquanto ainda existia.
Às vezes eu paro para olhar as nossas fotos
Que ainda estão no celular
E tento entender o que aconteceu afinal
Pois juramos amor
Eterno enquanto durar
Mas durou tão pouco
Que dói lembrar
De todos os sorrisos que dei
E de todas as vezes que só sabia chorar.

(A Sonhadora)